Plantio das árvores certas pode ajudar a energia nas cidades

Quem vê na rua uma quaresmeira coberta de flores rosas ou púrpuras, mal imagina que essa bela árvore da Mata Atlântica ajuda a tornar as cidades não só mais bonitas, mas também mais seguras. Além de seu porte esguio se adaptar à arborização de ruas estreitas, a planta ainda convive em harmonia com estruturas do contexto urbano, inclusive com a rede elétrica.

É por isso que a quaresmeira é uma das espécies disponibilizadas pelo Arborização + Segura, projeto da CPFL Energia. Lançado em 2015, consiste na formação de parceria com prefeituras para identificar e substituir árvores incompatíveis com as estruturas dos serviços públicos das cidades, como de energia, iluminação, água, esgoto, telefonia, calçamento etc.

A CPFL doa mudas, provenientes de viveiros especializados em arborização urbana, de árvores que possuem um porte adequado para o plantio sob a rede de energia elétrica, reduzindo a necessidade de podas e aumentando a segurança da população.

Além das quaresmeiras, são doadas variedades de manacás, aroeiras e ipês, por exemplo, que serão plantadas em locais apropriados e de acordo com o porte de cada indivíduo. Em apenas três anos, a CPFL Energia já doou mais de 8 mil mudas – de um total de cerca de 40 mil – aos 27 municípios participantes da iniciativa nos estados de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul.

“A interferência de galhos e de árvores nas redes de energia representa mais da metade do tempo que os clientes das distribuidoras do Grupo CPFL ficam sem energia. Essas ocorrências vêm sendo minimizadas com programas como este”, afirma o Diretor de Relações Institucionais e Sustentabilidade da CPFL Energia, Rodolfo Nardez Sirol.

Só no setor elétrico, os exemplos vão de curtos-circuitos, problemas nos semáforos, desligamento da iluminação pública e comprometimento dos sistemas de segurança até vazamentos de corrente elétrica da rede para o solo, através das próprias árvores, podendo atingir os pedestres.

Em 2018, o projeto conquistou o reconhecimento da Organização das Nações Unidas pelo seu impacto positivo no meio ambiente. Ele foi o único projeto do setor elétrico escolhido pela ONU para se apresentar no painel “Floresta, Clima e Agrobusiness”, durante o SDG in Brazil, em Nova York (Estados Unidos). O evento busca dar visibilidade às histórias de sucesso na implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no Brasil.

“Conquistar o reconhecimento internacional da ONU é uma prova de que nossos esforços para promover o desenvolvimento sustentável de nossas comunidades estão no caminho certo. A CPFL Energia inseriu, com sucesso, o tema da sustentabilidade no seu processo decisório, e isso se reflete na criação de negócios, soluções e serviços mais sustentáveis e voltados para a economia de baixo carbono”, destaca Sirol.

Conteúdo Relacionado

A cultura e a escola formam um binômio potente para a criação de uma nova
O desenvolvimento tecnológico tem ampliado a eficiência e garantido a expansão das fontes de energia
Chamado de Energia do Futuro, o projeto da Neoenergia implantará o sistema DSO (Distribution System
A responsabilidade socioambiental das organizações fomenta práticas que envolvem a relação da empresa com o
É um fato continuamente observado que as empresas do setor de distribuição de energia elétrica,