Investimento em pessoas garante inovação na gestão

Inovação significa apostar em tecnologia e em processos. Mas, acima de tudo, está ligada ao investimento em pessoas. Foi trabalhando dessa maneira, com foco em seus colaboradores, que a Energisa foi classificada em 2018 como uma das cinco empresas mais inovadoras no setor de energia do país, segundo o Ranking Valor Inovação. Para continuar avançando, a empresa investe em um grande projeto de transformação digital, no qual o engajamento de seus 15 mil profissionais é a peça-chave.

O foco da Energisa na inovação apoiada pelo talento de seus colaboradores se desdobra em uma série de projetos. Conheça alguns deles:

E-nova – É uma plataforma digital criada para receber ideias inovadoras de colaboradores para melhorar o atendimento ao consumidor e a eficiência elétrica. As sugestões podem incluir a criação de novos serviços ou a realização de melhorias em atividades já existentes. Desde sua criação, cerca de 50% dos colaboradores do grupo cadastraram ideias. São mais de mil sugestões, sendo que mais de 20% delas foram implementadas, gerando ganhos de qualidade no atendimento aos consumidores, e de eficiência no setor elétrico.

Virtual Power Plant – Modelo digital criado pela Energisa com objetivo de estudar a geração distribuída a partir de algoritmos que respondem ao fluxo de energia na rede de distribuição. Algoritmos são conjuntos de regras aplicados em determinados sistemas para resolver certos problemas. No Power Plant, eles calculam a demanda por eletricidade em ramais nos quais os consumidores geram sua própria eletricidade (por meio de placas solares, por exemplo), injetando o excedente na rede da distribuidora, e usando a energia dela quando necessário. Com o cálculo algorítmico, essa operação pode ser otimizada, evitando desperdícios ou sobrecargas na rede elétrica.

Drones – Além da eficiência operacional, a Energisa também tem desenvolvido ações inovadoras para melhorar sua eficiência administrativa. Um exemplo de iniciativa que integra essas duas frentes é o uso de drones – pequenas aeronaves não tripuladas – para inspecionar as linhas elétricas. Esses equipamentos sobrevoam lugares de difícil acesso, realizam vídeos e fotos de alta resolução, fornecendo dados para a empresa reparar problemas na rede.

A medida tem elevado a produtividade e a qualidade das inspeções, além de garantir maior segurança ao inspetor em campo. Atualmente, mais de dez drones são utilizados em todas as unidades do grupo, cada um correspondendo a um investimento de R$ 25.380,00.

Os resultados positivos do uso dos drones já estão aparecendo nos números da Energisa Minas Gerais, por exemplo, onde houve aumento de produtividade de 3 km/dia para 9 km/dia em trechos de inspeção de difícil acesso. A qualidade das inspeções também aumentou: foram identificadas várias anomalias que passariam despercebidas no processo tradicional, graças à qualidade das fotos e dos vídeos, e do ângulo privilegiado que o equipamento aéreo é capaz de fornecer.

Conteúdo Relacionado

A cultura e a escola formam um binômio potente para a criação de uma nova
O desenvolvimento tecnológico tem ampliado a eficiência e garantido a expansão das fontes de energia
Chamado de Energia do Futuro, o projeto da Neoenergia implantará o sistema DSO (Distribution System
A responsabilidade socioambiental das organizações fomenta práticas que envolvem a relação da empresa com o
É um fato continuamente observado que as empresas do setor de distribuição de energia elétrica,